// HISTÓRIA //

As raízes da história do primeiro clube de futebol de Linda-a-Velha remontam à década de 20, onde as perturbações sociais e políticas ocorridas em Portugal estiveram nas bases da fundação do Linda-a-Velha Futebol Clube. Esse, pode considerar-se, foi um primeiro “ensaio” para consolidar um emblema representativo dos linda-a-velhenses, ainda que gorado, tendo dado lugar, alguns anos depois, nomeadamente em 1937, ao actual Sporting Clube de Linda-a-Velha. Recuando na linha do tempo, viajamos até 1926. Ano conturbado em Portugal, devido às perturbações sociais e políticas que dividiam o povo português. Com epicentro em Lisboa, esta crise nacional, despoletou a descida do General Gomes da Costa, e das suas tropas, da cidade do Porto até à Capital. O principal objectivo era a resolução dos graves problemas instalados. Gomes da Costa e as respectivas tropas aliaram-se ao, então, Comandante da Região Militar de Lisboa o General Domingos d´Oliveira, tendo Linda-a-Velha sido escolhida para ser o quartel general do cerco à capital Lisboa, devido ao seu excelente posicionamento geo-estratégico. A ligação desta história com o desporto, particularmente com o futebol, enreda-se no facto de o General Domingos d´Oliveira ter sido um apaixonado por estas áreas. Também por esse facto, promovia jogos de futebol, entre as suas tropas, num campo, em frente à sua residência no quartel, onde actualmente existe o Mercado Municipal. Terminado o cerco a Lisboa, e resolvidos os problemas que assolaram o país, as tropas regressaram aos seus quartéis, mas o gosto pelo futebol ficou. Resultado disso mesmo foi a fundação do Linda-a-Velha Futebol Clube pelos linda-a-velhenses António Maria Reis (Gaiata), Ezequiel Vieira, José do Nascimento, José David e Victor Monteiro. O clube foi uma nova atracção para Linda-a-Velha, mas deparou-se com um problema incontornável. O campo onde eram disputados os jogos, o mesmo onde as tropas do General Domingos d´Oliveira exercitavam os seus dotes físicos e futebolísticos, só podia ser utilizado para jogos de futebol durante o período de Verão. Nas restantes estações do ano, o campo de futebol dava lugar a uma seara de trigo, milho ou alimento para o gado que os lavradores tinham com grande abundância. Entre balizas às costas para os jogos de futebol e as sementeiras ou alimento para os animais, o Linda-a-Velha Futebol Clube, devido à falta de meios e recursos, definhou até à completa extinção, perdendo-se no tempo e na sua curta história. Ainda que o futebol “oficial” da Vila se tenha desvanecido, a paixão perdurou e não tardou o povo linda-a-velhense a sonhar erguer um novo emblema. Para essa ousadia foi fundamental a visão cosmopolita da Vila que já se evidenciava à época. Teria de ser criado um emblema que não corresse os riscos do anterior e que tivesse a capacidade de erguer-se, consolidar-se e ter um futuro, acompanhando a evolução da Vila e elevando o bom nome da mesma. Foi então que nos primeiros meses de 1937, nasceu um movimento que antecedeu a fundação do clube, ocorrido somente em Outubro. A intenção era Linda-a-Velha reviver o futebol explanado por Manuel Ventura Araújo Vitorino (Nemeo), Augusto d’Oliveira e Augusto Berneaud. O movimento era liderado por Pedro Álvares da Silva, Presidente da Assembleia Geral, por Júlio José Vitorino, Presidente do Conselho Fiscal e por António Ramalho, Presidente da Direcção. Os meses que se seguiram foram marcados pela grande rivalidade entre benfiquistas e sportinguistas, manifestadas em disputas renhidas verificadas em diversas Assembleias Gerais. Tudo estava em aberto! O nome do clube, as cores do equipamento, o símbolo! No final, as decisões foram equitativamente repartidas pela simpatia clubística dos que torciam pelo Benfica e dos que apoiavam o Sporting. O nome ficou atribuído como Sporting Clube de Linda-a-Velha. O equipamento com a nota dominante para as camisolas vermelhas listadas a branco e o símbolo um Leão. Um dos maiores entusiastas do renascimento do futebol em Linda-a-Velha, e deste movimento, foi Rui Araújo, antigo jogador do Sporting Clube de Portugal. Oficialmente, o Sporting Clube de Linda-a-Velha foi fundado a 1 de Outubro de 1937, sem sede própria, esta funcionava na Academia Recreativa de Linda-a-Velha o que se verificou durante 27 anos. Pois a 8 de Dezembro de 1964, o clube adquiriu a Sede, na qual ainda hoje está implementado, e que foi inaugurada, à época, pelo Presidente da Câmara Municipal de Oeiras Sr. Arquitecto António Cabral de Macedo. Tal como o seu precedente, Linda-a-Velha Futebol Clube, também o SC Linda-a-Velha utilizou durante muitos anos o campo onde está actualmente instalado o mercado municipal. Aquando da construção do ainda vigente mercado, o clube deslocou-se para um dos campos de treino do Estádio Nacional, situação que, com o passar do tempo, se tornou incomportável para os cofres do clube. Fruto de muito esforço e após ultrapassar alguns problemas, o Sporting Clube de Linda-a-Velha inaugurou o Parque Desportivo Fernando Magalhães, em homenagem ao seu valoroso ex-jogador. Este valoroso Clube encontra-se filiado na Associação de Futebol de Lisboa, mantendo as cores dos equipamentos previamente definidas . O parque desportivo situa-se na Av. Tomás Ribeiro entre Linda-a-Velha e Carnaxide e está apetrechado com óptimas instalações e balneários tendo uma panorâmica magnífica. Presentemente e desde há alguns anos, este Clube mantém em plena actividade as escolinhas de futebol para crianças a partir dos cinco anos de idade o que tem larga afluência e interesse junto destas.

Dos valiosos e variadíssimos troféus conquistados destacamos:

Taça de Lisboa – 1960/1963

Campeonato da Associação Futebol Clube 1962/1963

Taça Centenária da Câmara Municipal de Oeiras.


Quanto às modalidades praticadas ao longo do tempo:


Atletismo (que integrou o campeão de maratona Telmo Fernandes)

Luta Greco-Romana

Hóquei em campo

Futebol

Pesca desportiva de Alto Mar


Dos jogadores que mais se distinguiram destacamos:


João da Marta (guarda redes)

António Sarol

Fernando Lopes Magalhães

José Roque

José Victorino

Duarte Rodrigues

João Rocha (Beiças)

Jaime Charola

Guilherme Santos (Leleu)

João da Libânia

Gregório de Carvalho Agostinho (Passarinho)

Ofélio de Carvalho

José Álvaro da Conceição (Romão)

Francisco Figueiredo

Fernando Barbosa (Canhoto)

José Galo

José Pedro Barroca

Hélder Constantino

Fernando Pires


Do plantel deste clube alguns jogadores se foram destacando pelo seu valor e técnicas de jogo acabando por integrar outros clubes designadamente:


João da Marta - Cuf

José Pedro Barroca - Benfica

Hélder Constantino - Benfica

Fernando Pires - Covilhã


Dos Presidentes da Direcção que mais se destacaram salientamos:


António Ramalho

Álvaro Silva

Manuel Sá Esteves

Joaquim Maria da Cunha Gonzaga

Fernando Lopes Magalhães

Augusto Berneaud

José Álvaro da Conceição (Romão)

Victor Coruche

Victor Tomé

































Texto adaptado

Autor WEB: Fernandes, Joaquim. (2013). ”Falando do Sporting Clube de Linda-a-Velha”. Linda-a-Velha, [https://estoriasdalindaavelha.wordpress.com]

// Design: Charrão Studios // Webdeveloper: Ricardo Costa // SCLV © Todos os direitos reservados //